floquinhos

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Ao som de um tango...


A segunda-feira amanheceu linda, iluminada pelo sol do outono que vai frio, lembrando que em um mês estaremos no inverno. O tempo passa tão depressa!... E, pensando assim, abri meu computador direto no programa de "media player", tentando alegrar esta manhã que cheirava a saudade.  Num clique, uma voz clara encheu a sala, num tango... sim, um tango, daqueles que costumava ouvir em minha meninice, quando minha irmã e minha prima, nas noites de suas juventudes, costumavam cantar e dançar na sala lá do casarão. Arrastavam a mesa para um canto para que se fizesse espaço suficiente para os passos que iam dando, para as voltas e reviravoltas ao som de Gardel, Marianito Mores e tantos outros ícones daqueles anos. Jovens sonhadoras que eram, cumprindo o que lhes era cabido naquela época, sem poderem frequentar bailes ou clubes, só podiam mesmo fazer o que tanto gostavam - dançar- ali naquela sala, e faziam-no cheias de alegria e graça. tão felizes...
Fechei os olhos e me deixei levar pela saudade... Revi minha irmã tão linda, sorriso aberto, cabelos negros encaracolados a emoldurar-lhe o lindo rosto, um quê de malicia no olhar brejeiro... Aquela destemida adolescente que carregava tantos sonhos... Mas, numa das armadilhas da vida, viu-se presa a um casamento desastroso ainda muito, muito, jovem e lá se foram seus sonhos por água a baixo... Era tão bonita, tão cheia de vida, de uma vida que foi tão curta... 
O tango segue tocando, meu coração fica apertado de saudade... Sinto sua presença, ouço dentro de mim sua voz dizendo: "Ah, minha irmazinha, a vida é mesmo assim... De que adianta chorar, esmorecer? É preciso seguir em frente, nunca se esqueça disso... E viver cada momento com amor, com alegria, com esperança... Lembre-se que o sol sempre volta a brilhar, por pior que seja a tempestade." 
Você estava certíssima, minha irmã. E tenho tentado seguir sempre seu conselho, viu? E sabe que tem dado certo?...

4 comentários:

isa disse...

Às vezes quando leio o que escreve sinto que há tanta coisa parecida
com episódios da minha Vida?!
E sorrio com carinho.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Identidades, minha amiga... Ou serão coincidências? Pode até ser, mas acho sim que nos identificamos muito.
Beijos e uma linda tarde para você.

Luz da Lua disse...

Amiga Dulce,


Nesta segunda feira de frio e chuva,as lembranças se apossam de nós, e nos deixam uma nostalgia
quase que insuportável.É uma saudade em mim que chega a doer.
Mas, depois da tempestade, brilha novamente o sol e nos tira deste
sentimento outonal.Pra você,grande beijo,boa semana.

Dulce disse...

Luz da Lua

Também fico assim num dia mais para cinzento, nublado, chuvoso. Acho que a saudade sabe bem quando deve chegar e nos tornar nostálgicas...
Beijos, obrigada e boa tarde para você.