floquinhos

domingo, 6 de maio de 2012

É Dia das Mães no além-mar...


Portugal festeja, hoje, o Dia das Mães. E eu que sou filha de mãe portuguesa, posso dizer da força, da coragem, da dedicação dessas mulheres d'além-mar. Mulheres fortes e no entanto tão sensíveis, tão amorosas, e, por isso mesmo, tão dedicadas aos seus filhos, à sua família. 


Com a alma engasgada pelas saudades de minha mãe, deixo aqui, para ela e para todas as mães portuguesas meu afeto, meu respeito, e estas rosas colhidas com carinho nos lindos jardins da blogosfera.


Parabéns, amigas e leitoras do Prosa, mães d´além-mar. Feliz Dia das Mães para todas vocês.

12 comentários:

Graça Pereira disse...

Minha Querida, de alma bem portuguesa, OBRIGADA pelas rosas, por esse amor/saudade e o sentimento tão bonito que floresce dentro de ti.
Penso que voltei com o poema do meu filho que, de certa forma, me chama à realidade-
Já tinha saudades do PROSA E VERSO que, para mim, é um jardim, onde colho tanta coisa bonita!
Beijo muito carinhoso.

Beth/Lilás disse...

Dulce,
Você disse palavras mais que certas, pois percebo o quanto as mães portuguesas são devotadas aos filhos e à família de uma maneira geral, assim como são grande força trabalhadora naquele país.
Que vivam com saúde e alegrias é o que desejo de coração.
beijos cariocas

elvira carvalho disse...

Muito obrigada Dulce. Como eu entendo que dia da mãe são todos os dias pois que desde o primeiro momento em que sabe que o vai ser até ao seu último suspiro uma mulher nunca mais deixa de pensar primeiro nos seus filhos seja na dor ou tristeza, desejo-lhe também a si um feliz dia.
Um abraço

Anônimo disse...

Querida Dulce, obrigada pelas belas rosas e como os dias de sr mãe são todos os dias, devolvo para si algumas das que me ofereceu, pois que também é mãe.
Saudades da mãe, se tenho, eu que me olho ao espelho e a vejo na minha cara como se tivessemos sido gémeas, até na voz éramos iguais.
Mando-lhe uma frase com muia verdade do Guy de Maupassant:
Amamos as nossas mães quase sem o saber e só nos damos conta da profundidade das raízes desse amor no momento da derradeira separação.
O filhote ofereceu-me, com a namorada, um belo dia de mãe.Oferece sempre, todos os dias.
Receba o meu abraço
Celene
2012/05/07

Agulheta disse...

Amiga Dulce.A alma brota a chama portuguesa,e muito sentida nas palavras,vim um pouco atrasada mas uma mãe recebe sempre nos braços uma outra com o carinho redobrado,e senti isso com o cheiro a rosas.
Beijinho

isa disse...

Obrigada por ter pensado em nós!
É um dia sempre emocionante...
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Graça Pereira

E um poema de um filho é sempre um acalanto para a alma, não, Graça?
Fico muito feliz em te-la de volta, minha amiga, sinto muita falta de seus textos, sempre tão bonitos. E o Prosa também sentiu a falta de sua presença sempre tão amiga. Que bom que está aqui!

Beijos e um ótimo dia para você.

Dulce disse...

Beth/Lilás

Só posso dizer Amém!
Beijos e um bom dia para você, querida amiga carioca, que sempre traz com sua presença um pouco da beleza de seu Rio ao nosso Prosa.

Dulce disse...

Elvira Carvalho

De acordo, minha amiga! Realmente, das mães são todos os dias.
Beijos, obrigada e uma boa tarde para você.

Dulce disse...

Celene

Obrigada pelas rosas, obrigada pelas lindas palavras de Guy de Maupassant, muito apropriadas.
Que bom que seu filhote proporcionou a você um lindo dia!

Beijos e uma boa tarde para você.

Dulce disse...

Agulheta

Sempre é tempo, minha amiga, de uma mãe receber o abraço de outra, pois as almas de ambas sabem exatamente o que lhes vai no coração.
Beijos, obrigada e um lindo dia para você.

Dulce disse...

Isa

Sou eu quem agradece, minha amiga, por sua amizade e pelo exemplo de vida que sempre nos oferece.

Beijos e um lindo dia para você