floquinhos

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

E vamos descobrindo novos sabores...


Viver em cidades muito grandes tem lá seus problemas, mas tem também suas vantagens, suas delícias. E em São Paulo não poderia ser diferente. Trânsito caótico, violência, gente apressada e estressada, corre-corre, são uma constante, constante porém compensada - e quase que plenamente - por tudo o que uma cidade moderna pode oferecer, inclusive jantares ao redor do mundo. Se você escolher um bistrô francês, vai certamente se sentir em Paris; já se escolher um restaurante mexicano, uma cantina italiana, um pub inglês, um restaurante chinês ou se preferir ir a um japonês, lá na Liberdade, vai se sentir em cada um desses países ao saborear pratos maravilhosos e muito diferentes, representantes de cada uma dessas culturas. Mas o melhor, o mais instigante, são os lugares pouco conhecidos como um indiano, um marroquino, um tailandês, restaurantes que você não encontra em  cidades pequenas ou até de médio porte. 


Os leitores do Prosa certamente já perceberam, por alguns posts meus, que tenho um filho apaixonado por gastronomia, o que para ele é um refúgio das horas quase sempre difíceis que passa em seu trabalho. E é por isso que, graças a ele e a esse seu hobby, tenho "viajado" por algumas partes desse nosso planeta sem sequer sair de minha cidade. Pois!... Ontem, aproveitando a presença de minha nora Maria Antonieta aqui em Sampa, onde veio para fazer um curso, e com a "desculpa" de que ela não havia ido ainda  a um restaurante marroquino, fomos apreciar um momento em uma "tenda" multicolorida, cheia de luzes e de música tão diferente da nossa, mas tão agradável. 


O norte da África tão perto aqui de casa, na Fradique Coutinho, sensação que vai chegando em nós na medida em que vamos transpondo o corredor, lindo, que nos leva do portão da rua ao salão, transformado numa tenda, daquelas que vocês imaginam feitas para as delícias de um xeique no deserto... 


Você entra no clima e que venham, então, o couscous, o tajine, o cordeiro, entre outras delicias, e as sobremesas, e o chá que encerra uma refeição e um momento num país distante... 


Só uma peninha por não ser noite de sábado, quando a sensação seria bem maior quando as salas (ou tenda) fossem invadidas por lindas mulheres,  em seus sensuais meneios ao som da dança do ventre, deslisando entre as mesas... 

10 comentários:

Lídia Borges disse...


Que ótima opção. Tudo tem um aspeto muito apelativo. Mas estar em família deve ser o melhor dos "paladares"

Um beijo

Dulce disse...

Lidia Borges

Diferentes povos e diferentes culturas. É exatamente isso que torna um momento como esse bastante interessante. E, se estamos com a família, fica incomparavelmente melhor.

Beijos

isa disse...

Minha querida Amiga,consigo já conheço muito das "coisas" boas e bonitas...sem sair do meu escritório.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

e é tão bom poder contar com sua companhia nesses meus passeios,minha querida amiga...
Beijos, obrigada e uma boa noite para você

Teresinha Ferreira disse...

Olá Dulce,
Que lugar lindo e aconchegante!
Feliz dia das crianças. Para essa criança interior que você possui. Adorei sua foto no blog da Beth. Linda! A minha está por lá também.
Vou te seguir para viajar por esse mundo gastronômico.
Tudo de bom.
Beijos mil

Priscila Ferreira disse...

Olá, vim conhecer seu blog! ;)
Adoro conhecer novos restaurantes, mas tento não fugir muito do que eu como,rs
Adorei, bom feriado!! beijos

✿ chica disse...

Vim lá da Beth pra te dizer que adorei te ver!beijos,chica

Dulce disse...

Teresinha Ferreira

Seja muito bem vinda, Teresinha. Um imenso prazer em te-la entre os amigos do Prosa.

Muito obrigada por sua presença e por suas palavras. Beijos

Dulce disse...

Priscila Ferreira

Obrigada por sua visita, Priscila e saiba que o Prosa tem imenso prazer em te-la por aqui.

Um ótimo feriado, um excelente final de semana para você.

Beijos

Dulce disse...

Chica

Que bom que veio! Você é sempre muito bem vinda. Estou muito feliz com sua presença e também acho bom demais te ver por aqui.

Beijos