floquinhos

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

E as noites vão ficando mais longas...


Custa a amanhecer, por aqui, neste último dia de verão... A noite vai se fazendo, a cada dia, mais longa. A paisagem vai perdendo seu verde vivo, vai tomando pouco a pouco as cores desbotadas da mudança de estação, numa transição para o belo das cores de outono. Como na vida, sempre que há uma mudança, seu início parece meio incerto, como se não estivesse ainda definido seu rumo. Mas, dependendo dos olhos que a vê, há sempre um acento de beleza em cada coisa, em cada canto, em cada pessoa. Toulouse Lautrec, em sua sensibilidade, disse um dia uma frase que trago comigo, porque a acho verdadeira, que era mais ou menos assim: "sempre e por toda parte, a feiúra tem seus toques de beleza e é fascinante descobri-los lá, onde ninguém os vê"... (*)  
Assim, numa manhã enfarruscada, quando tudo parece triste, quando até o voo de um pássaro parece melancólico, a beleza pode estar na voz de uma criança que passa correndo pela rua, na flor que parece lutar para desabrochar em meio ao frio que envolve o jardim, no sorriso de um vizinho ao desejar bom dia, na simples passagem de um esquilo em busca de seu alimento, ou simplesmente na esperança de que um teimoso raio de sol rompa as nuvens e venha alegrar a cidade... A busca do belo... Não a busca obsessiva e fútil que caracteriza tanta gente nos dias de hoje (acho, aliás, que foi sempre assim, nem é apanágio de hoje, não), mas a beleza que envolve a alma serenamente, que traz paz, que encanta e ilumina o momento vivido, essa beleza que está sempre nos olhos de quem a vê...

(*) "Toujours e partout, la laider a ses accents de beauté. C'est passionant les decouvrir lá, oú personne ne les voit"  (Toulouse Lautrec)

4 comentários:

Beth/Lilás disse...

Bacana demais esse texto!
E concordo com Lautrec, pois eu vi por aí no outono uma beleza sem par, talvez porque aqui no Brasil as estações não sejam tão marcantes quanto aí.
Um lindo dia de nova estação para você e muitos beijinhos cariocas, primaveris.

Dulce disse...

Beth/Lilás

Obrigada, Beth.
Mas imagino que quando está em Petrópolis possa ver um outono mais cheio de cores e de luzes, próprios das serras, onde as temperaturas são mais baixas e a vegetção obedeça o ritmo da natureza. Deve ser muito lindo!

Uma linda e doce primavera para você.

Beijos

Paloma disse...

DULCE, neste primeiro dia de Primavera está um calor impróprio para esta data. Ao ler sua mensagem,lembrei-me de ter visto pela manhã uma moça chegando para trabalhar numa lanchonete.Ela vinha sorrindo,numa alegria espontânea que me contagiou. Um gesto simples e tão significativo.

Beijos

Dulce disse...

Paloma

Pois é, amiga, as vezes basta um sorriso para melhorar o ambiente. Um sorriso não custa nada e sempre nos faz um pouco feliz...

Beijos e uma boa noite para você.