floquinhos

sábado, 5 de fevereiro de 2011

O lado feio do belo...


O dia enfarruscado, todo cinza, o anúncio de perspectiva de novamente termos neve, e eu aqui pensando no tempo em que, vivendo num país cheio de sol, onde só muito raramente e em muito pequena quantidade, lá pelas bandas do sul, cai uma nevezinha, sonhava em um dia poder ver de perto as imensidões geladas, cobertas de neve, a luminosidade e a brancura refletindo luzes, exatamente como  via nas fotos das revistas ou nos cartões postais. Quando muito, num filme de Hollywood, onde sempre – ou quase sempre -  tudo acabava bem.
Mas, como o mundo dá muitas voltas,  vejo-me um dia pulando de um hemisfério ao outro, instalada por meses em um desses lugares-cartões-postais que sempre me encantaram, vivendo a realidade nua e crua dessa beleza toda.
Sim, é muito belo... quando começa a nevar. Quando os flocos vão caindo docemente, levemente, como plumas, e vão pouco a pouco branqueando tudo.  Lindo! Corro a pegar minha câmera, tiro fotos que não acabam mais, a cada vez que saio com minha filha, levo minha câmera e vou fotografando tudo.  Tudo tão branco, tão luminoso. Ai vem o sol e fica tudo mais lindo ainda, azulado, dourado, lindo...
Mas os dias vão passando, a tal da neve tão linda vai se acumulando, nevasca após nevasca, até ficar insuportável caminhar pelas calçadas, sair ao jardim, e a neve começa a derreter e fica tudo uma lamaceira só, e a poluição vai fazendo das suas sobre as montanhas de neve retiradas do leito carroçável das ruas para que o transito possa fluir, e aquele branquinho todo vai ficando feio, sujo, encardido, e a neve vai virando gelo onde você escorrega e corre o risco de cair e quebrar sua linda perninha... E o frio chega com vento , e aquelas camadas  todas de roupa que você precisou vestir para não congelar quando saiu a rua, parecem feitas de filó, pois o vento penetra por elas todas, da mesma forma, e você se sente enregelar
É bem verdade que os moradores da região dizem que este está sendo um inverno atípico, que faz para mais de doze anos que não nevava tanto – Pode bem ser, porque , faz dois anos, passei aqui um inverno e não me lembro de ter sido tão rigoroso..  Sei não!...
.Conclusão? Num próximo inverno que passar aqui, vou estipular que só fico durante as duas primeiras nevadas, enquanto tudo é novidade, tudo é bonito. Depois... Ah, depois volto correndo pro meu sol de verão...

(Winchester, fevereiro de 2011)









 E limpar a neve das entradas da casa não é tarefa fácil...

20 comentários:

Isa disse...

Boa tarde,querida Dulce.
Acho que será mt mais belo,suave,
romântico até,no inicio. Depois deve
cansar um pouco.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Cansa sim, prejudica o andamento de tudo, fecham-se as escolas por dias, nem sempre se pode sair de casa.
No começo, como quase tudo na vida, tudo é mais belo.
Mas o povo daqui convive com tudo isso muito naturalmente, eu é que sou estranha... rs

Carlos Albuquerque disse...

Amiga Dulce

Por cá dizemos "Não há bela sem senão!"
Nem a neve escapa, não é mesmo?
Tudo de bom.
óptimo fds
Abraço

Osvaldo disse...

Dulce;

É bem verdade e concordo contigo. Como é que algo tão belo como é a neve, pode causar tantos problemas e entraves às populações!...

Espero que tudo esteja bem.

bjs, Dulce.
Osvaldo

Dulce disse...

Carlos Albuquerque

Tem razão, meu amigo, nem a neve escapa... rs...
Obrigada, tudo de bom para você também e bom final de semana.
Beijos

Dulce disse...

Osvaldo

Pois é, Osvaldo, você, mais que ninguém, conhece os problemas que as tempestades de neve podem ocasionar, não é?
Está tudo bem, sim, muito obrigada.
Beijos e bom final de semana

Paloma disse...

DULCE, volte, amiga, que este sol
super ¨caliente¨ a espera.
Entendo que,tudo que é demais,acaba
cansando, até mesmo a neve que, con
tinuamente, só fica bem no cartão
postal.

Beijos

Dulce disse...

Paloma

Em duas semanas, minha amiga, se Deus quiser, estarei de volta ao ninho... ao sol... e então, vou reclamar do calor... hehehehe... na verdade, não gosto do calor, viu? Apesar de tudo, ainda gosto mais do frio, principalmente do nosso friozinho moderado, intercalado de uns diazinhos mais quentes.
Beijos e bom final de semana.

Carmo disse...

Olá Dulce,

Deve ser uma visão magnífica, mas concordo que após algum tempo deve cansar.

Um abraço

Bom fim de semana

avesemasas disse...

Boa noite Dulce,
a neve é linda, mas tem os seus perigos.

Grata pela partilha, gostei muito das fotos.

Beijinho,
Ana Martins

Pitanga Doce disse...

Ô Dulce, então na segunda nevasca é hora de "puxar o carro"? hehehehe
Vem que aqui o que não falta é calor. Humano e do outro.

Beijos minha amiga "que veio do frio". hehehe

Dulce disse...

Carmo

Como tudo que é demais, cansa sim...Obrigada e um bom final de semana para você também
Um abraço

Dulce disse...

Ana Martins

Tem sim, e muitos.
Obrigada, Ana. a bem da verdade devo dizer para para fotografias o cenário é magnífico, mesmo.
Beijos

Dulce disse...

Pitanga Doce

E não é, menina??? Até a segunda, tudo é novidade, tudo é muito lindo, mas depois, tudo vai ficando tão complicado... Rs...
Tô indo, amiga, mais uns diazinhos só e vou passar a reclamar do calor... hehehehehe

Beijos, boa noite, bom domingo.

Adolfo Payés disse...

Después de tanto tiempo, espero poder ponerme al día con todos y todas..
Recomenzar el año con la vida en brazos es lo mas bello del amor..

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos de siempre...

Maria disse...

Querida amiga é agradável ver e brincar com a neve por uns diazitos se estamos de férias, mas conviver durante muito tempo com essa realidade não deve ser nada fácil.
Passei também para lhe oferecer um miminho especial é o “Selo de Qualidade”, que recebi e que gostaria de partilhar consigo, pois o seu blog merece sem sombra de dúvidas este presente. Está no meu cantinho “SELINHOS – Presentes dos AMIGOS”
Tenha uma excelente semana
Beijinhos
Maria

Dulce disse...

Adolfo Payés

Seja muito bem vindo. Sempre é um prazer recebe-lo.
Uma criança é sempre um presente que a vida nos oferece, para iluminar nossos caminhos.
Beijos e obrigada.

Dulce disse...

Maria,

Muito obrigada. Fico muito feliz e hornada com esse seu presente. Vou retira-lo em seu blog e guarda-lo com muito carinho no Livro dos Meus Selos, um cantinho muito especial onde guardo os mimos e os selos recebidos.
Beijos e uma boa tarde para você

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Bem eu lhe dizia há tempos, amiga Dulce, que gosto de neve, mas através da vidraça. Guardo aliás momentos memoráveis de uma viagem de comboio entre Viena e Praga, sob um forte nevão. Foi como viajar dentro de um bilhete postal.
Beijinho

Dulce disse...

Carlos Barbosa de Oliveira

Pois é, meu amigo, você é um cidadão do mundo, conhece todas as facetas do clima d'aquém e d'além mar, já deve ter vivido momentos bons e ruíns em suas viagens, Deve ter histórias incríveis armazenadas em seu baú de memórias relacionadas não só com neve, mas também com sol, chuva, garoa... Por isso é tão bom estar-se no Rochedo, vivenciando um pouco do que nos tem para contar.
Imagino a beleza do momento, de se estar em um bilhete postal... Ainda mais entre Viena e Praga, em si dois postais lindissimos. Ah, que inveja!... Talvez eu sentisse medo, mas adoraria ter vivido um momento assim.
Beijos, obrigada e uma boa tarde.