floquinhos

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

De volta pro aconchego...


Enfim, de volta ao ninho, após  quase vinte e quatro horas entre aeroportos e aviões, porque as vezes o tempo (clima) nem se importa com a sua pressa em chegar... 
Desde a última nevasca, há uns dez ou quinze dias, o sol brilhou em Winchester, apesar do frio. Dias lindos, prenunciando que continuaria assim pela semana, mas... Pois é, sempre tem um mas... Exatamente na segunda-feira, amanheceu nevando, tudo branquinho de novo, dando aquele medinho de que se a neve continuasse, os aeroportos acabariam fechando e ai... nossa, que perrengue... Mas ao meio dia, a neve foi parando e lá pela uma fomos para o aeroporto. Os kids aproveitavam uma semana de feriados escolares e por isso foram levar a vovó ao aeroporto, também. Claro que a vovó teve que fazer a maior força para não chorar (muito), mas, despedidas feitas, lagrimas escondidas, a espera de duas horas e o embarque para Washington, tudo sem problemas. Chegada em Washington sob chuva, mas sem o menor resquício de neve. Ah, que alívio! Alivio, é? Horas depois, quando já estávamos a bordo e o Comandante anunciava os preparativos para decolar rumo a São Paulo, juntou a isso o aviso de que estávamos sob uma forte chuva de gelo e que seria preciso esperar que parasse para que o pessoal da manutenção limpasse a pista (do gelo), e que isso levaria possívelmente uma meia hora. Meia hora depois, ele volta a avisar que levaria ainda mais uma meia hora, mas nada de decolagem... Depois da chuva parar, o avião teve que ser levado até a pista (já limpa) por um rebocador, onde seria, ele também, limpo. Através de jatos de um líquido que a comissária não disse qual era, os aviões, livres do gelo, poderiam decolar. Mas a fila de aeronaves aguardando vez era bem grande. Resultado? Ficamos mais de três horas, sentados em nossas poltronas até que o piloto tivesse sinal verde e, daí para a frente, foi tudo muito tranquilo, mas chegamos a Guarulhos ao meio-dia, quando o horário para o pouso seria as nove e quinze.  A essa altura, como acontece sempre, esta amiga aqui sem comer e sem dormir - já estava um "bagaço".  Acreditem, não sinto fome, nem consigo dormir em viagem... Chegar em casa, desfazer as malas, separar as roupas para guardar ou lavar, separar as lembrancinhas de viagem (viagem sem lembrancinhas? nem pensar! É cada bugiganga... rs... Na hora de comprar a gente diz: "Wowww, é a cara de fulana", ou, "beltrana adoraria isso", mas quando chego em casa, olho bem e penso" "Nossa! Será que ela (ele) vai gostar?  E no fim, todo mundo gosta e se não gosta, fica com peninha de quem carregou malas tão cheias e pesadas e vai logo abrindo um sorriso e dizendo que "adorou"... rs... 
Bom, aqui estou eu, de novo, em meu cantinho, matando saudades, esperando momento de rever meus amores e tentando descansar. Por hoje eu me recolho ao meu sofá predileto para ver um filme, até que, vencida pelo cansaço, mergulho nos braços de Morfeu... Amanhã espero voltar renovada aqui ao Prosa para nosso tradicional bate-papo.

24 comentários:

ValCruz disse...

Nossa Dulce! E você ainda conseguiu escrever tudo isso! Menina do céu! Risos, vc tem é muito pique, vai descansar muié!

Inté Mais!

Dulce disse...

Val Cruz
Ah, minha amiga, nao sei se acontece tambem com voce, mas quando estou muito cansada, tenho dificuldade para relaxar. Preciso de um relax d'alma... rs...
Hoje, sobrevoando Manaus e a Selva Amazônica, lembrei de você, menina e, por conseguinte, do nosso Thiago de Mello...
Beijos e uma boa noite

Paloma disse...

DULCE, agora é ser feliz do lado de
cá, até o momento de novamente via-
jar.

Beijos

Dulce disse...

Paloma

Assim é a vida... Cada momento é precioso
Beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce, estou cansada...só em ler a tua "odisséia". heheh
Ficar sentada dez horas num voo é dose, mas tres horas com o avião parado é pra dizer "pára o bonde que eu quero descer". As pernas dão cãimbras e o bumbum fica quadrado. Isto é que vai ser um jet lag! Nooossa!

Fico feliz em ter-te conosco, outra vez. Bisous!


Ah! Espero que Sampa tenha te recebido com sol que anda chovendo que se farta, por aí.

Adolfo Payés disse...

Excelente
Disfrutando la vida buscando siempre ser feliz.
Un abrazo
Saludos fraternos...

Dulce disse...

Pitanga Doce

Obrigada, minha amiga, Sampa estava azul, congestionada, linda (heheheheh)...
Nem me fale, menina! Estou quadrada até agora. Esta noite custei para dormir, mas era minha caminha... coisa mais boa... Hoje ando pela casa, olhando tudo, rearranjando tudo do meus jeito, matando saudades do ninho.
Beijos e, mais uma vez, obrigada.

Dulce disse...

Adolfo Payés

Assim tem que ser, meu amigo... Cada momento da vida é precioso, portanto é preciso vivê-lo da melhor maneira.
Beijos e uma linda tarde para você.

Beth/Lilás disse...

Ai, Pitanga, que viagem cansativa, né?
Já passei por essas de ficar dentro de aeronave esperando e a gente acaba ficando mais cansado ainda, só com a espera. Cruzes!
Sou como você, compro as bugingangas e quando chego aqui acho que é besteira, mas é assim mesmo.
Bom retorno!
bjs cariocas

Maria Teresa disse...

Dulce:
Seja bem-vinda neste nosso calorzão!
Beijos

Carla Farinazzi disse...

Oi Dulce!

A volta é sempre pior, né? Rssrsr. Na ida, expectativas, na volta, saudades... e cansaço também. Ainda bem que o motivo de seu atraso no vôo foram as causas naturais. Dá pra sentir menos raiva, porque se fosse pela incompetência que brota em nossos aeroportos, aí sim, a sensação negativa seria bem maior, né?
Mas... tirando isso, viajar é sempre bom!!! Eu adoro.

Beijos

Carla

Isa disse...

Cheguei tarde,mas li-a cedo!
Como fiz isso?
Foi assim: passei por aqui para saber "novas da minha amiga",dp
arranjei-me pq fui ao cinema com a
minha irmã mais nova,etc e tal!!!
Filme estupendo:
"O discurso do Rei".
Amámos mesmo!
Quando aí chegar vá ver pq vale a
pena.
Ou veja em DVD.
Beijo.
isa.

Urbano disse...

Oi Dona Dulce!!

Uma pena que entre uma coisa e outra nao pudemos nos despedir, mas pelo menos tenho a chance de te mandar um beijo aqui no blog! :-) E quando tiver visitas no blog daqui, ja sabera' quem e' .

Um beijo grande, e espero nos vejamos logo de novo.

Urbano

Dulce disse...

Maria Teresa

Obrigada. Confesso que essa mudança brusca não é fácil, mas...
Beijos

Dulce disse...

Beth Lilás

Muito cansativa, mesmo.
Essas situações sã até que bem comuns para quem viaja mais frequentemente, não é? Fazer o que? Ter paciencia e manter a calma que, no vim, tudo se arranja.
Isso de comprar bugiganga, não tem como... rs... Mas sempre se repete... rs...
Beijos, obrigada e boa noite

Dulce disse...

Carla Farinazzi

Pois é, Carla, causas naturais nem sempre são previstas e devem ser contornadas com paciencia. Já as incompetências... Ah, nem me fale... Também já as sofri. Mas no final, acaba valendo a pena.
Beijos e boa noite

Dulce disse...

Isa

Tenho ouvido maravilhas sobre esse filma, não pude ve-lo por lá e acho que vou ter que ver mesmo em DVD, já que, quando aqui, raramente vou ao cinema, pois não gosto de ir só.
Obrigada, minha amiga, beijos e uma boa noite.

Dulce disse...

Urbano

Muito bom te-lo por aqui, muito obrigada.
Também lamentei não podermos nos despedir, mas espero continuar tendo noticias suas e da Ana, sempre, pela Angélica ou por aqui. Torço muito por vocês, pelo sucesso e felicidade de ambos. Vocês merecem tudo de bom, viu?
E saiba que vou ficar muito feliz com a sua presença no Prosa.
Beijos para você e a Ana.

Pitanga Doce disse...

Dulce, agora te prepara pra confusão. Ficamos perdidas dentro da própria casa e não sabemos mais onde estão as coisas. E há objetos que procuramos e depois é que descobrimos que ficaram do lado de lá. É uma doideira só, quando se passa tanto tempo fora "do ninho". Nem reconhecemos mais os ovos. hehehehe

beijinhos de uma ave que tá perdida até hoje.:-)

Dulce disse...

Pitanga Doce

Bom dia, minha amiga... Ah, mas já estou perdidinha no meio desse tal de "onde foi que deixei isso?..." E é um tal de recolocar cada coisa em seu lugar, que nem te conto... heheheh
E este cansaço que ao invés de diminuir parece ir aumentando? Foram tantos meses fora que agora vai mesmo levar um tempinho para encontrar o prumo... Bom, você sabe bem como é... rs...
Beijos em dia mais que lindo.

ValCruz disse...

Oi linda! Da próxima, quem sabe? Você não se programa com seus amores e pára por lá e faz uma aventura! Hein? "As aventuras de Dulce e seus amores na Amazônia." Olha já tem título pro álbum... Risos.


Grande beijo minha doce Dulce!

Dulce disse...

Val Cruz

Bom dia, Val
A idéia é "supimpa"... rs... Mas impossível, menina... Esta sua velha amiga não tem mais "gás" para se embrenhar em aventuras pela floresta... hehehehe... Agora, uma visita a Barreirinha, para dois dedinhos de prosa com nosso poeta... Ah, seria divino... Mas também impossível. Acha que nosso Thiago teria tempo e paciência para tanto? Tadinho dele... rs...
Beijos

ValCruz disse...

Imagina! Você está maior linda! E ainda mais, lá você vai encontrar o maior conforto nos hotéis de selva, que você não vai ném perceber que está no meio da floresta, há não ser pelo visual que é Divino... risos!!


Tudo é possível!!


Bjs querida!

Dulce disse...

Val Cruz

Que é divino, não tenho a menor dúvida... E depois, sonhar faz tão bem à alma, né, não?
Beijos