floquinhos

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Já que é sexta-feira...


Oh, Céus!... ando tão sem inspiração...Cadê a graça até nos momentos mais sem graça?... Todo mundo diz que é só uma fase, que vai passar, etc. e tal, mas está custando tanto... Acho que estou mesmo é sentindo falta de sentir a chegada do outono lá no outro hemisfério, do sorriso, do abraço dos kids, do tête-à-tête com minha filhota. O Skype ajuda, mas não é a mesma coisa, né? 
Bom, enquanto a inspiração está em férias, fico me valendo da inspiração maravilhosa e constante dos poetas do meu coração para adoçar o Prosa e nossos queridos amigos e leitores... E como é sexta-feira, dia sempre  tão esperado, vamos deixar aqui um clima de romantismo com a sensibilidade de Florbela Espanca.

Esquecimento

Esse de quem eu era e era meu,
Que foi um sonho e foi realidade,
Que me vestiu a alma de saudade,
Para sempre de mim desapar'ceu.

Tudo ao redor então escureceu,
E foi longínqua toda a claridade!
Ceguei... Tateio sombras... Que saudade!
Apalpo cinzas porque tudo ardeu!

Descem em mim poentes de novembro...
A sombra dos meus olhos, a escurecer...
Veste de roxo e negro os crisantemos...

E desse que era meu já me não lembro...
Ah, a doce agonia de esquecer
A lembrar doidamente o que esquecemos!...

(Florbela Espanca)





8 comentários:

Graça Pereira disse...

Para preparar o fim de semana e o outono que aqui está a chegar...que melhor do que a poesia de Florbela Espanca? Maravilhosa sempre....porque é de todas as estações e de toda a vida.
Beijo e bom fim de semana.
Graça

Beth/Lilás disse...

Bom Dia, querida Dulce!
É mesmo, tenho sentido você tão distante!
Mas, veja, a primavera também está à sua porta, não precisa correr atrás do outono lá em cima, deixa a luz do sol e o cheirinho das flores entrarem em você.
Mas, vou perdoá-la porque Florbela Espanca justifica tudo nesta manhã.
Tenha um dia abençoado, muita força e energia em sua vida!
Mil beijinhos cariocas

(Você vai gostar do meu novo post, passa lá!)



Lídia Borges disse...


Dulce, a inspiração volta, volta sempre aos corações poéticos que são o seu abrigo.

Beijo meu

Pitanga Doce disse...

Eh, Dulce, que essa "entre-safra" está atacando em todas as direções.

O poema de Florbela (olha só a intimidade) eu neme vou comentar, que...dá não, Dulce!

Beijos em noite de sexta, que por si só já é um poema a esquecer.

isa disse...

A inspiração vai voltar.
Deixe-a descansar um pouco...
Uma excelente escolha de uma Poeta amada!
Beijo.
isa.

Pitanga Doce disse...

Dulce, deixei um comentário ontem mas vejo que o Google sumiu com ele.

Bom dia e essa "entre-safra" está pegando a todos.

Idanhense sonhadora disse...




E quem não gosta de Florbela ?! Eu gosto e ,como ela liga bem com a queda das folhas que já por aqui começaram e os enchem de tons dourados...
Bjos

ValCruz disse...

ôh, minha linda! Isso acontece... Deve ser saudade né! Saudade faz isso com a gente, eita danada!

Bjs.