floquinhos

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Na manhã azul, um soneto envolvendo a alma...


Faltando menos de uma semana para minha viagem costumeira para passar o verão lá do hemisfério norte com minha filha e com os kids, ando em completa correria, principalmente porque o check-up de saúde anual que já deveria estar pronto, ainda está em andamento, de laboratório em laboratório, ou melhor de unidade em unidade, num tal de cardiologia, ultrassonografia, exames ginecológicos, etc, etc... Enfim, tudo o que se tem direito (e dever de fazer) depois que se dobra a famosa curva dos "enta". E põe "enta" nisso... rs...
Por isso peço desculpas por estar um tantinho afastada do Prosa e prometo que em pouco mais de uma semana, tudo volta ao normal por aqui. Até lá vou dando umas passadinhas, sempre que der, com a maior alegria.
O dia está lindo, azulzinho, temperatura agradável, pouco frio, a cidade parece iluminada. Ainda há pouco, na volta do laboratório, vinha lembrando de alguns sonetos de Florbela Espanca, dos quais gosto muito, e um deles, em especial, que sempre me causa encanto. ficou bailando em minha mente. E porque é lindo, vou dividí-lo com vocês...

Tarde Demais


Quando chegaste enfim, para te ver
Abriu-se a noite em mágico luar;
E para o som de teus passos conhecer
Pôs-se o silêncio em volta a escutar...


Chegaste, enfim! Milagre de endoidar!
Viu-se nessa hora o que não pode ser:
Em plena noite, a noite iluminar
E as pedras do caminho florescer!


Beijando a areia d'oiro dos desertos
Procurara-te em vão, braços abertos,
Pés nus, olhos a rir, boca em flor!


E há cem anos que eu era nova e linda!...
E minha boca morta grita ainda:
Por que chegaste tarde, ó meu amor?


(Florbela Espanca)

16 comentários:

isa disse...

Imagino a alegria da sua Filha e dos meninos esperando a sua chegada?!
E...já passou esse tempo mesmo?
Que veloz!!!
Beijo.
isa.

ValCruz disse...

Já vais novamente? Bem, de qualquer maneira estamos sempre juntas por aqui... risos. Espero amiga que teus exames deem tudo certinho. Aqui também hoje, faz esse clima gostoso, acabei de voltar da rua, fui deixar o Heitor na escola, e o clima lá fora está realmente como você descreveu. Lindo soneto, mas confesso que o amor nunca chega tarde... risos, mas, na hora certa. Mesmo que cem anos se passe...

Maria disse...

Amiga linda imagem, um soneto encantador. Desejo que tudo esteja ok com a sua saúde e que o tempo que falta para se encontrar com a sua filhota passe bem rapidinho.
Tenha um maravilhoso fim de semana
Beijinhos
Maria

Pitanga Doce disse...

Quanto ao poema, "pois é"...

A tarde, aqui ,também está belíssima, Dulce. Um presente que vem do céu e nos leva até ele, voando, voando...

Dulce disse...

Isa

Minha amiga imagina também a minha, não é?... Pois, amiga, o tempo voa.
Beijos

Dulce disse...

Val Cruz

De novo, né? rs... ando parecendo caracol, com a casa nas costas... hehehehe... Mas tenho que aproveitar enquanto a vida deixa, ná amiga...

Os exames são de rotina, uma vez por ano é essa corrida toda esperando que tudo continue como está.

Romanticamente, não chega mesmo, mas a realidade as vezes é outra. Fazer o que? Mas devemos agradecer sempre que ele chegue, pois mostra que a alma e o coração estão ainda iluminados.
Beijos, querida amiga

Dulce disse...

Maria,

Obrigada, amiga. Esses cuidados são sempre necessários e eu at´que andei um tantinho descuidada, mas, estamos pondo em dia.

Um maravilhosos final de semana para você também

Dulce disse...

Pitanga Doce

Uma delícia de final de inverno, não amiga? Que bom, já não era sem tempo.
Beijos e que o final de semana seja todinho assim

Gilmara Wolkartt disse...

Realmente o poema da Florbela é lindo!
Feliz daquele que consegue ver poesi na vida!
Gd beijo

Dulce disse...

Gilmara Wolkart

Certissimo! Sem poesia a vida perde um pouco do belo.
Beijos e obrigada.

Beth/Lilás disse...

Poxa, já vai de novo! Noutro dia voltastes de lá! rsss
Florbela de Alma Conceição Espanca - gosto muiiiiiito.
Coloquei uma delas ontem lá no meu pedaço, simplesmente maravilhosa.
beijinhos cariocas

Dulce disse...

Beth/Lilas

Ah, mas isso é coisa de mãe... rs... Pra cá e pra lá, ao sabor da vida das crias, tentando nunca perder o sabor da propria vida...

Tambem amoooo Florblea e a intensidade de sentimentos que ela espargia em seus versos.
Beijos e bom final de semana.

Paloma disse...

DULCE, um belo poema da dramática,sensível e angustiada Florbela Espanca. Gosto muito de seus poemas.
Amiga, novamente de malas prontas,isso é muito bom,principalmente porque vai conviver com pessoas que ama.

Beijos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Espero que os resultados sejam todos bons, Dulce e cá a espero pelo Hemisfério Norte, enquanto preparo mais uma ida até ao Sul lá para Dezembro.

Dulce disse...

Carlos Barbosa de Oliveira

Obrigada, Carlos, e tomara que sim...
Essas mudanças de hemisfério... rs... Também, quem manda deixarmos o coração espalhado pelo mundo? hehehehe...
Uma ótima semana para você.

Dulce disse...

Paloma

Pois é, minha amiga, novamente afivelando as malas... que fazer, não é? Enquanto der, vamos pulando de um lugar para o outro, ao sabor da saudade, do coração.
Beijos e uma ótima semana para você.