floquinhos

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Do baú dos escritos antigos...


Nos labirintos da alma

A alma feminina tem labirintos que nos levam a diferentes recantos que nos conduzem ao sonho, `a magia, ao encantamento. E vou por eles através dos tempos, vivendo e revivendo momentos, encontrando esperanças perdidas, vagando entre sentimentos desencontrados ou coerentes, descobrindo emoções, afagando afetos, envolvendo-me em amores perdidos, reais ou imaginários, vagando na imensidão de mim mesma.
E até eu chegar ao meu porto de destino, vou caminhando meio às cegas por entre incertezas, buscando novas passagens, tentando sempre encontrar a direção correta que me permita desfrutar de cada passo dado por entre essas estreitas passagens, cada vez mais estreitas, mas ao mesmo tempo cada vez mais belas, porque na medida em que vou avançando, vou percebendo mais claramente o significado desse caminhar e a beleza que ele encerra. Cada nova sala que encontro é única e ao parar nela para um pequeno descanso sinto na pele os efeitos, bons ou maus, que minhas escolhas vão deixando em mim... E cada dia de minha vida vai ficando guardado em cada uma dessas salas.
Talvez por isso seja preciso vencer um labirinto para se entender a alma feminina. É que é nele que ficam guardados  todos os seus segredos...

(Em algum dia de novembro do ano de 2009)

2 comentários:

Paloma disse...

DULCE, há mulheres (muitas) que jamais viveram qualquer espécie de sentimentos, emoções e tudo mais que nos faz sonhar. O universo feminino dessas criaturas é inexistente.

Beijos

Dulce disse...

Paloma

Fico imaginando o quanto deve ser triste passar pela vida sem esse labirinto de sonhos, desejos, aspirações, encontros e desencontros, amores e desamores que rondam nossas almas...

Beijos