floquinhos

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Porque a tarde é toda cinza...



As falsas recordações

Se a gente pudesse escolher a infância que teria vivido, com que enternecimento eu não recordaria aquele velho tio de perna de pau, que nunca existiu na família, e aquele arroio que nunca passou nos fundos do quintal onde íamos pescar e sestear nas tardes de verão, sob o zumbido inquietante dos besouros... 

Mario Quintana


2 comentários:

isa disse...

Às vezes a imaginação infantil é um
refúgio para sonhos desejados,mas ñ realizados.
Quintana embeleza qualquer tarde.
Beijo.
isa.

ValCruz disse...

Dulce, ganhei uma coleção do Mario que estou não a ler, mas, a devorá-lo de tanto gosto pela leitura... rs.

Grande beijo minha querida!