floquinhos

terça-feira, 13 de março de 2012

Na manhã de sol, versos de Cecília Meireles...


Soneto Antigo


Responder a perguntas não respondo.
Perguntas impossíveis não pergunto.
Só do que sei de mim aos outros conto:
De mim, atravessada pelo mundo.


Toda a minha experiência, o meu estudo,
sou eu mesma que, em solidão paciente,
recolho do que em mim observo e escuto
muda lição, que ninguém mais entende.


O que sou vale mais do que o meu canto.
Apenas em linguagem vou dizendo
caminhos invisíveis por onde ando.


Tudo é secreto e de remoto exemplo.
Todos ouvimos, longe, o apelo do Anjo.
E todos somos pura flor de vento.


(Cecília Meireles)

4 comentários:

Pitanga Doce disse...

"De mim, atravessada pelo mundo".

Bom dia, Dulce, em céu de Brigadeiro. Bom pra voar.

Dulce disse...

Pitanga Doce

"E todos somos pura flor de vento"

Bom dia, minha amiga. Por aqui também, céu de voar.

Beijos

elvira carvalho disse...

Que bom depois desta ausência retornar e ser recebida pela grande Cecília Meireles. Na verdade é o terceiro blogue onde entro que a escolheu para comemorar o dia da poesia.
Um abraço e tudo de bom

Dulce disse...

Elvira Carvalho

e quem melhor que Cecília, não é mesmo?

Abraço e linda tarde para você