floquinhos

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Águas passadas...

Um texto antigo, ainda atual.


Pura insensatez

Ah, essa alma menina que vive dentro de mim! Rebelde, insensata, aprisionada num corpo desgastado pelo tempo e pela vida... Hoje, desvairada,  acordou como se tivéssemos dezessete anos, querendo dançar sob a luz da lua, cantarolando  ” Blue moon”, cheia de saudades de um sonho que foi apenas sonho... Acalme-se, velha amiga, é tempo de serenidade... tudo o que está sentindo, tudo o que mexe com você, é apenas o resultado de se acordar ouvindo Rod Stewart. Blue moon, Stardust, A kiss tu build a dream, até Manhattan tira você do sério? Acorda, criança. Toma jeito... Come back to reality!
Ah, mas sei como colocar você em seu devido lugar, ah, se sei. Veja, estou acendendo todas as luzes do quarto e me posicionando diante do espelho... Viu? O tempo passou e só lhe resta entender que agora o que tem a fazer é acompanhar-me, muito bem comportadinha,  pelos caminhos da vida, vivendo cada momento com imensa alegria,  essa  alegria que  vive dentro de mim e que você, por vezes, desrespeita com sua  ânsia incontida...


Finalmente, cada coisa em seu lugar, vamos lá começar o dia.  Café?

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Saudades da juventude assaltam-nos muitas vezes.
É que a alma não tem o mesmo tempo que o corpo.
Um abraço e boa semana

Dulce disse...

Elvira
Tem razão, minha amiga. A alma costuma ignorar o tempo.
Abraço e boa semana para você tambem.