floquinhos

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Da barbearias ao Baber Shop...


Uma longa caminhada pela vida é uma forma maravilhosa de viver e constatar mudanças, o tempo todo. Sempre acontece alguma coisa, sempre vivencio novas formas de se fazer as coisas, sempre me surpreendo com a criatividade e o poder de adaptação do ser humano. Às vezes meio perdidos, às vezes com um olhar mais atento e  preciso sobre novas possibilidades, as pessoas vão criando e recriando seus caminhos. 
No último sábado tive a chance de constatar uma dessas mudanças, ao entrar numa Barber Shop, ou como diriamos nos tempos de antanho, numa barbearia. Que mudança! Quando meu filhos eram pequenos eu os levava  para cortar os cabelos e eram geralmente lugares pequenos, simples, acanhados mesmo. duas ou tres cadeiras, um ou dois senhores vestindo jalecos brancos, alguns apetrechos de trabalho e quase nada mais. O tempo mudou tudo, usos e costumes diferentes e eis que no último sábado, entro numa dessas novas barbearias e me encanto com o que vejo. Decoração, atendimento, tudo muito sofisticado, bonito, ambiente agradável, profissionais atenciosos, tudo no melhor estilo. Não pude evitar a comparação com as de outros tempos. Parecia que as barbearias desapareceriam, dando lugar aos homens nos salões de beleza que se transforam em unissex, mas com a onda das lindas e bem cuidadas barbas, surgiram novos e modernos ambientes masculinos.  
Com a permissão do proprietário, trouxe algumas fotos para mostrar aos leitores e amigos do Prosa.



Atenção e competência

Resultado? Meu filho ficou muito gato...





2 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Bom dia, querida amiga Dulce!
Hoje em dia, todos se cuidam muito mais.
Recordei-me dos barbeiros de que fala onde também levava o filho quando pequeno sentado numa tábua em cima da cadeira dos maiores...
Muito bom propagar lugares assados e de bom tom.
Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
🙏🌹🌺⚘🌷🌼💐🌸🌻🙏

Dulce disse...

Roselia, muito boa noite.
Sim, lembro-me bem da tábua que os barbeiros colocavam nas cadeiras para que os pequenos pudessem ficar na altura precisa para o corte. Era uma delicia ver a carinha dos meninos entre assustados e curiosos.
Tenha um otimo final de semana. Bjs