floquinhos

segunda-feira, 12 de maio de 2014


Há dias em que a alma acorda cheinha de saudades... São os dias que sucedem as noites em que você povoa meus sonhos, as noites em que você chega para me visitar, quando, sentados de mãos dadas, conversamos longamente sobre o passar da vida depois de sua partida...
Dificil acordar do sonho sem você a meu lado, sem a sua presença, sem o toque de sua mão, sem o som doce de sua voz dizendo “bom dia, minha flor”... Há dias...

3 comentários:

Dulce disse...


Lidia Borges deixou o seguinte comentário:

"Um abraço, meu!

Tocante este dizer, belo no que comporta de verdade e amor."

Por um probleminha no computador o comentário foi apagado, mas a tenção da minha amiga fica aqui registrada.
Obrigada, Lidia, por seu comentário e por sua presença no Prosa.
Bjs.

Graça Pereira disse...

Pois ...há dias e noites assim...e já não sabemos se é verdade ou se é um sonho bom do qual não queremos acordar... Há dias assim, de facto!
Beijo e boa semana.
Graça

Dulce disse...

Graça Pereira

É, minha amiga... E não é maravilhoso sentir essa doce saudade de alguém que dividiu conosco uma vida?
Beijos, obrigada e boa semana para você também